Desde que o mundo é mundo sabemos que as mulheres enfrentam de forma desigual, a concorrência à vagas de emprego quando disputadas com homens. Porém, mesmo tendo salários inferiores e menos contratações continuamos executando mais.

Desde que a pandemia começou esse assunto se tornou pauta importante em vários meios de comunicação, mas a realidade é que apesar de ser muito abordado as mudanças ainda não são visíveis. Continuamos fazendo duplas ou triplas jornadas, seja em casa, no trabalho ou em outros departamentos.

Basta 1h de conversa com uma psicóloga para entender que mulheres e homens possuem a mesma capacidade psicológica para desenvolverem as mesmas responsabilidade com tarefas de casa. O grande problema é a cultura em que fomos criadas. 

A função de ser multitarefa é nossa, seja em casa ou no trabalho. Somos nós as escolhidas para resolver problemas que os homens não tentam resolver. Em casa quem tá sempre se preocupando (em sua maioria) com a fralda que está acabando ou com o alergista que precisa ser marcado? somos nós. 

Não, não é um superpoder. É sobrecarga mental e falta de empatia. 

Como ajudar de alguma forma mulheres e mães que estão a todo momento fazendo mais do que deveriam ou dando conta de uma demanda que deveria ser dividida? 

A primeira coisa que quero te dizer é: tudo bem não ter feito nada até agora, o importante é o que você fará a partir deste post.

Como ajudar uma mãe

Evite pedir favores que você pode fazer sozinho

Eu sei, estamos acostumados a pedir ajuda para mães ou mulheres que resolvem problemas rapidamente (todas!). A questão é que quando você para uma mãe ou mulher para pedir ajuda quando você poderia pedir a outra pessoa ou se dedicar mais um pouco, você ajuda a aumentar a sobrecarga mental. Tipo quando um adolescente pede um casaco que tá no guarda-roupa, entende? Evite fazer isso. Se no seu trabalho, há alguma mãe e quase sempre o trabalho de ir na rua ou ajudar um estagiário fica pra ela — tendo outras pessoas aptas para fazer — comece a evitar.

Não elogie uma mãe por dar conta do que outra não dá

É importante reforçar: além de alimentar a rivalidade feminina você faz com que essa mulher acredite que dar conta de tudo à torna diferente e indiretamente ela liga produtividade a autoestima. Quando essa mãe não dá conta ela se sente incapaz e afeta diretamente a sua vida pessoal.

Não cobre uma mãe de lembrar compromissos banais

Num mundo não pandêmico, vocês marcaram uma birita, mas chegou o dia e ela esqueceu. Não jogue nela todo peso “você sempre esquece”, “você só marca”. Tente lembrá-la com antecedência, ela com certeza gostaria de ir, mas a vida de mãe é equilibrar muitas coisas ao mesmo tempo. Quando puder, facilite.

Eterna noção das suas responsabilidades

Se você mora com a sua mãe ou esposa, tente fazer o possível para se lembrar do que é sua responsabilidade. Por mais que você vá fazer assim que ela te lembrar, isso gera um desgaste infernal para nós. Na nossa cabeça repetir isso é como fosse mais fácil pegar e fazer, além de parecer que você esta fazendo um favor pra ela, ao invés de ser sua função.

Evite piadinhas de mau gosto

“Toda descabelada”, “Amiga, você tá igual mãe, hoje!”, “Só pode sair de dia, né?”, “Tá estressada?”.

Além de ser inconveniente, você reforça pensamentos preconceituosos de que mãe é desleixada, triste e deprimida, quando na real somos sobrecarregadas. Evite frases excludentes. Troque isso para “amiga, quer uma massagem?”, “O que aconteceu hoje?”, “Posso fazer algo pra te ajudar?” e se você não puder fazer nada disso, fique quiete. =)

Eu poderia criar uma lista enorme, mas pensei em listar apenas esses 5 tópicos e depois criar um novo conteúdo focando em “como ajudar mães”. Se você quiser sugerir algo, envie um e-mail para equipe@habitosquemudam.com.br. Vamos adorar ter sua colaboração.

Um beijo,
Laris 💛

Write A Comment